Tags

, ,

Rayanne Matiazzi – Não se pode pensar a trajetória da humanidade sem destacar os grandes marcos históricos, as guerras, a ciência, os avanços tecnológicos e a religião. Esta última, por sua vez, não só ajuda a compreender as relações de comportamento nas sociedades como também as transformações no modo de pensar. Com o cristianismo, a crença monoteísta ganhou adesão de muitos fiéis e, tempos depois, tornou-se a maior religião do mundo. Mas, a hegemonia que permaneceu por muito tempo tem se perdido gradualmente ao longo dos anos. Podemos identificar uma maior concentração de diferentes grupos religiosos em todo o mundo.

No Brasil, por exemplo, as religiões afro-brasileiras estão cada vez mais presentes, destaque para a Umbanda e o Candomblé. Vale lembrar, que mesmo quem professa essas religiões na vida adulta, geralmente nasceu católico ou a família se identificava como tal. Mas, também é assim com membros seguidores de outras doutrinas. Conheça o que pregam as principais religiões no Brasil:

Católica Apostólica Romana

O Cristianismo surgiu nos últimos séculos da Idade Antiga. Passou de uma seita minoritária para se tornar a maior religião do mundo e predominante no Ocidente. Diversos fatores contribuíram para o processo de difusão, sendo o imperador romano Constantino o primeiro a professar a religião. Após sair vitorioso na batalha para recuperar Roma, atribuiu o feito ao Deus cristão, baseado num sonho que teve na noite anterior a batalha.

O sucesso da propagação também está em sua natureza. Nesta época, a população até então predominantemente pagã, toma conhecimento de uma religião monoteísta, que fala sobre a existência de um único Deus misericordioso e grandioso. Uma fé que propõe amor e paixão pela humanidade, convergindo características antropomórficas e metáfisicas. É com o profeta Jesus Cristo, enviado por Deus na forma humana, que se difunde essa fé e conquista novos fiéis por onde passa realizando obras milagrosas e pregando o sacrifício dos desejos humanos pela benção divina. Reverenciam a virgem Maria e outros santos. Essa nova fé se estruturou por meio da Igreja, com um clero fortalecido e organizado. A Bíblia é o principal conjunto de escrituras do Cristianismo.

Evangélica 

Primeiramente, é importante explicar: evangélicos são o mesmo que protestantes. No século XVI, o alemão Martinho Lutero denuncia falhas nas práticas religiosas do clero cristão. Há uma ruptura dentro do cristianismo e começam a se fragmentar crenças com outras denominações. Basicamente, as religiões protestantes surgiram do racha do cristianismo na reforma protestante. As maiores denominações evangélicas no Brasil são: Assembleia de Deus, Igreja Batista, Congregação Cristã no Brasil, Igreja Universal do Reino de Deus e Igreja do Evangelho Quadrangular. Elas têm em comum a recusa à santidade de Maria, à adoração a santos, à liderança do papa e aos ensinamentos que não são provenientes da Bíblia.

Espírita 

No século XIX, o educador francês Allan Kardec, codificou os ensinamentos dos últimos séculos numa doutrina: o Espiritismo. Escreveu cinco obras que explicam a essência da doutrina, que é, ao mesmo tempo religião, filosofia e ciência. Reconhece em Jesus Cristo, um espírito elevado, com uma missão redentora na terra. O Espiritismo adotou elementos do Hinduismo e Budismo, assim como muitos conceitos discutidos na época. Acredita na reencarnação, carma, evolução e mediunidade. Para os espiritas, os seres humanos são um canal entre os diversos mundos.

Candomblé 

O candomblé constitui-se na Bahia no século XIX, como uma religião afro-brasileira dos orixás e outros deuses africanos. Reuniu diversos costumes africanos de diferentes denominações. Deve ser entendida como uma cultura de resistência negra à hegemonia da sociedade cristã branca. O candomblé se apresenta como uma religião de tradição oral, em que a dança é uma importante forma de expressão. O contato com o catolicismo misturou o culto aos orixás ao culto aos santos católicos, surgindo o sincretismo. Embora, hoje, exista um movimento de africanização para resgatar elementos da cultura africana.

Umbanda

A umbanda é uma religião monoteísta que reuniu símbolos e práticas religiosas dos rituais indígenas, dos orixás africanos e da cultura católica. A formação deu-se no Rio de Janeiro, no início do século XX, com os resquícios dos antigos candomblés e caboclos vindos da Bahia. Prega a caridade, promove a generosidade ao próximo e propaga o amor e o respeito à natureza.

religião quase finalizado (2)

Saiba mais sobre o assunto:

BRAGA, Natali Destefani. O quando do cristianismo. Relig. soc. , Rio de Janeiro, v 32, n. 2, 2012.

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. Vida e morte no Espiritismo Kardecista.Relig. soc. , Rio de Janeiro, v 1, Edição Selecionados, 2006.

HOFBAUER, Andreas. Dominação e contrapoder:. O candomblé não fogo cruzado Entre Construções e desconstruções de Diferença e significado Rev. Bras. Ciênc..Polit. , Brasília, n. 5 de julho de 2011.

PRANDI, Reginaldo. O Brasil com axé:. Candomblé e umbanda não Mercado Religioso Estud. av. , São Paulo, v.18, n. 52, dezembro de 2004. 

PRANDI, Reginaldo. O candomblé e o tempo: concepções de tempo, saber e autoridade da África para as religiões afro-brasileiras. Rev. bras. Ci. Soc.,  São Paulo ,  v. 16, n. 47, Oct.  2001

Stoll, Sandra Jacqueline. Religião, Ciência UO auto-Ajuda? trajetos fazer Espiritismo no Brasil. Rev. Antropol. , São Paulo, v 45, n. 2, 2002.

***

Fonte consultada Universo Ufes

 

 

 

Anúncios